VOCÊ ESTÁ LENDO

Gramado: amor ao primeiro chocolate

Gramado: amor ao primeiro chocolate

Pode parecer um ultraje, mas existem poucas palavras para se resumir o que se sente quando se está em Gramado, no Rio Grande do Sul. A duas horas de distância da capital Porto Alegre, a região serrana tem já em sua estrada algo que indica parte do charme que vem a seguir, já que a cada novo metro de asfalto superado, o viajante se distrai com a imensidão dos campos de hortênsias. O tom de azul das flores apenas cai no esquecimento quando, depois de atravessar o Pórtico, o município gaúcho se exibe em grandes variações de verde das araucárias típicas da região. Seguir em frente é de fato dar-se a oportunidade de pisar em solo de estilo europeu, sem que para isso seja necessário visto e passaporte. Fruto da colonização alemã e italiana, à cidade foi reservada arquitetura germânica marcante, transmitida para quase a totalidade dos hotéis, lojas e casas espalhadas por suas ruas. Aliás, ruas sempre limpas.

Na caminhada pelo centro, repare nos arredores para identificar a falta de sinais de trânsito, que aqui não existem, não por displicência, mas por se acreditar na capacidade da educação dos motoristas. E de fato, as faixas de pedestres funcionam, de forma que parte dos motoristas o bom senso de parar para que os pedestres prossigam em suas rotas. Passo após passo, é fundamental conhecer a Rua Coberta, que recebe este nome pelo motivo óbvio de possuir uma cobertura que protege restaurantes, chocolaterias e lojas de souvenires. Além de charmosa, a área é ponto de encontro para turmas mais jovens que desejam bebericar cervejas artesanais locais ou para os turistas que se dedicam a colocar as compras em dia. Logo ao lado, na Avenida Borges de Medeiros, um certo aroma dominará o ambiente, e não se engane, é chocolate. Aqui estão localizadas algumas das principais chocolaterias da cidade, como a Lugano e a Caracol, dois templos para você se deliciar com barras, bombons, pirulitos e todas as outras guloseimas que tenham o chocolate de qualidade como matéria prima. No número 4120 da Avenida das Hortênsias, o viajante tem um encontro com o Museu do Chocolate, mantido pela Prawer, considerada a primeira fábrica de chocolate caseiro do Brasil. A visita se baseia na explicação relacionada a colheita do cacau e em sua consequente fabricação.

Se as calorias te assustarem, outra forma de curtir sua estadia é visitar as lojas de decoração, onde são comercializados centenas de tipos de papais noéis, principalmente, entre os meses de novembro e janeiro, quando Gramado se ilumina para o Natal, com milhares de luzes e decoração suntuosa para celebrar o fim do ano. Outra alternativa para sentir esta vibração natalina é seguir na direção do Parque Knorr, onde está fincada a Aldeia do Papai Noel, e um lugar onde não poderia faltar aquela magia encantadora, traduzida na Árvore dos Desejos, na Fábrica de Brinquedos e na Casa do Papai Noel, esta última ambientada em um antiga residência datada de 1940, e considerada a primeira da região. Feito para crianças e para adultos, o local faz avivar sonhos e deposita em cada um de seus visitantes uma pitada de sensações inesquecíveis. Ainda pensando em entretenimento, à sua lista pode ser acrescentada uma passagem pelo Minimundo que se inspirou na Legolândia, na Dinamarca, para construir uma cidade em miniatura.

Se por um lado a colonização deixou reflexos na arquitetura, por outro foi a gastronomia que foi beneficiada. Na Casa do Colono é possível encontrar alguns produtos que ainda são desenvolvidos no interior da cidade de maneira artesanal, como queijos e vinhos deliciosos, contudo, se você preferir algo mais refinado, o que não faltam são restaurantes com opções de vinhos nacionais e importados, massas, risotos, carnes e o clássico fondue. Um deles é a Maison de la Fondue, que traz para mesas carnes e frutas frescas, e fondue de chocolate e de queijo na medida certa. O atendimento intimista e o número restrito de mesas do restaurante são detalhes determinantes para uma noite fria, mas perfeita. Ultraromântica, ainda mais se você somar o charme do clima às texturas do vinho, a cidade também tem nos hotéis Serrano e Serra Azul a face refinada que completa sua identidade, e conquista os casais apaixonados. Contudo, para quem ainda não encontrou um amor, a cidade sul rio grandense pode ser um bom cenário, já que além de possuir seus encantos climáticos e gastronômicos, também abriga algumas centenas de belas e belos. Interessou?

RAIO-X
Cidade: Gramado
Estado: Rio Grande do Sul
Clima: subtropical
Colonização: alemã e italiana
Área: 237, 019 km²

Para saber mais:
Prefeitura de Gramado gramado.rs.gov.br

Foto: Stephycupcake


Flávia Lelis, editora de conteúdo online e amante de viagens por natureza

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

comentários

INSTAGRAM
SiGA A GENTE
Translate »
>