VOCÊ ESTÁ LENDO

Tunísia, a joia rara da África do Norte

Tunísia, a joia rara da África do Norte

Deserto do Saara exibe oásis com acampamento de luxo

A Pimenta da Tunísia é uma das melhores do mundo. Harissa!

Pôr-do- Sol no Deserto do Saara. Existe visão mais linda?


A Marina de Hammammet, considerada a St. Tropez da Tunísia


A imagem espetacular do Lago Salgado

Matmata reserva experiências incríveis com comunidades trogloditas

Tunísia, o sonho
Em plena Tunísia, desbravo um país colorido com três mil anos de história, 50 anos de turismo e um ano de Primavera Árabe. A revolução que mudou o rumo do país (sem o uso de armas de fogo por parte dos civis) em 2011, culminou em uma mudança bastante expressiva no cenário internacional, devolvendo ao povo tunisiano a chance de falar, ouvir e sorrir mais. Desenhando o esboço daquele que deveria ser o mundo ideal para todos, com igualdade social e com liberdade de expressão, a Tunísia passa por um momento de fortes mudanças e o turismo, um sopro de vigor com mais divulgação e mais visitantes. Trata-se do renascimento de um país.

Mesquitas e mercados
Ao som das orações muçulmanas que vem das mesquitas (e ocorrem sempre cinco vezes ao dia, em sentido para a Meca), durante onze dias, conheço cidades, converso com moradores, caminho por vielas, observo lojas, contemplo museus e aceno para os vendedores de pashiminas que sempre repetem o nome do jogador Ronaldo, quando que digo que sou do Brasil. As mulheres muçulmanas são carinhosas, sorriem sempre, cuidam dos filhos e adoram conversar. Mais tímidas e mais comedidas, do que nós, latinas, as tunisianas, se enfeitam (a indumentária varia de região para região), pintam os olhos no mais moderno estilo black eyes e usam roupas compridas, além do lenço (não obrigatório) que cobre os cabelos. São lindas, lindas e lindas! Com a roupa tradicional, parecem sempre prontas para uma festa, com uma vaidade que chama a atenção. Atenciosas, basta um sorriso para que de prontidão ensinem a colocar o adereço mais procurado pelas turistas: os lenços coloridos que cobrem as madeixas. Muitas tunisianas trabalham em lojas, feiras, restaurantes… O país orgulha-se de mulheres na política, na medicina, na música…

Casas brancas e azul
A maioria das casas da Tunísia é pintada de branco e azul. As cores que rementem ao Mediterrâneo, mantém a estética de um país desenhado por uma paisagem suigeneris (mar, deserto, cânion, lago de água salgada, hectares e mais hectares de palmeiras) e que tem muitos símbolos, como as portas coloridas em todas as casas e medinas; os rituais para fumar o narguile; a cerimônia que dura dias para casar os filhos; além de uma maneira toda especial para receber uma visita. Neste último exemplo, lembre-se de que uma família tunisiana quando convida alguém em sua casa, ela abre o seu coração para oferecer farta comida (doces típicos, bolos, cuscuz salgado…) e muita alegria, geralmente embalado pelos ritmos árabes. É uma verdadeira festa!

Não precisa Visto
A Tunísia tem quase 165 mil km quadrados. Seu tamanho pode ser comparado ao do Estado de São Paulo… Mas o país, que tem 40% da superfície ocupada pelo Deserto do Saara, tem tantas atrações e tantos lugares para serem visitados, que, sem exagero, seriam necessários mais de um mês para admirar tudo. Na Tunísia, é assim: todos os pontos turísticos reservam surpresas difíceis de serem vistas em outras regiões. É um vai-e- vem de emoções a cada dia em que se está por lá. Para conhecer o país, entretanto, é importante aprender algumas informações técnicas importantes, por exemplo, que a moeda local é o Dinar; não é necessário visto de entrada para os brasileiros,apenas o passaporte, com a validade mínima de seis meses; e as mulheres precisam cobrir os cabelos para entrar em lugares religiosos. Os voos da Alitália (que levou o grupo de jornalistas, do qual fiz parte, em março deste ano para conhecer a Tunísia) saem do Brasil com escala em Roma (10 horas) e depois seguem direto para a Tunísia (duas horas), perfazendo um total de 12 horas de vôo. As aeronaves são confortáveis e a tripulação muito atenciosa.

É preciso saber
A Tunísia é considerado um país moderno, seguro para os turistas e muito aberto às diferenças culturais, onde Cristãos, judeus e muçulmanos (98% da população) convivem pacificamente, tanto que existem sinagoga e igreja católica no país. A língua oficial, o árabe, é falada por toda parte, alternando-se ainda com a língua francesa, a segunda mais falada na região. Mas não é preciso se preocupar com o idioma, porque a maioria dos guias e vendedores falam inglês e espanhol. Outra informação importante para quem viaja para a Tunísia, é saber que gorjetas são praticamente uma tradição no país, que não cobra 10% nos serviços. Portanto, deixar de dar as gorjetas por aqui, nao é visto com bons olhos. Deixe sempre, uma média de dois ou três dólares para os profissionais que vão ajudá-lo. Desde o atendente do restaurante, até o carregador das malas no hotel, passando pelo o motorista da van e o guia turístico… Todos esperam pelo dinheiro. Além de ser de bom tom, vale a pena cada centavo dado a eles, porque todos, sem exceção, são muitos atenciosos e a-do-ram os brasileiros.

Hotéis espetaculares
Os hotéis na Tunísia são realmente espetaculares e todas as cidades têm serviços de boa qualidade. Os mais luxuosos, exibem spas de primeiríssimo mundo, com piscinas de borda infinita e uma cozinha sofisticada (Tunisiana, Internacional, Japonesa, Italiana…), com sobremesas de fazerem qualquer um perder a linha. Quartos de camas gigantes são comuns, além do espaço para fitness. Existem também hotéis de charme, geralmente menores e mais românticos. Sobre as praias, elas são o palco de balneários de luxo, por exemplo, em Sousse, com estrutura super moderna; ou ainda em Hammamet, considerada por muitos como a Saint Tropez da Tunísia. Mar azul e areias brancas fazem lotar o verão tunisiano que também tem baladas praianas de última geração e DJs internacionais. . Ainda em Hammamet são a marina, com seus barcos de luxo e um calçadão enfeitado por restaurantes, sorveterias e pizzarias que ficam lotados de estrangeiros vindos de todos os cantos do mundo. Shoppings e várias lojas de artesanato são um deleite para os consumistas. Entre os hoteis mais luxuosos e interessantes da Tunísia estão o Movenpick,o Dar Said, o Dar Dhiafa, o Yadis (acampamento de luxo no deserto), o Radisson, o El Mouradi, o Le Royal e o espetacular Russelior, com spa que tem piscina olímpica e massagens com os profissionais mais formidáveis do país. É quase um sonho!

Em meio ao deserto, tunisianos pastoreiam suas ovelhas

Vista do Mediterrâneo

As agências de turismo são o melhor caminho para a sua primeira viagem ao país. Elas oferecem pacotes variados, para essa joia que fica em plena África do Norte, com dez, treze dias de passeio. Nos roteiros você conhece várias cidades e aproveita muito para desbravar lugares impensáveis. Exemplo do que vai encontrar? Tunes, a capital, é uma cidade completa, com hotéis cinco estrelas, restaurantes modernos e baladas cheias de estilo. A noite em Tunes não deixa nada a desejar, com música eletrônica, pop-rock e outros ritmos. A única diferença que há em relação a uma balada de São Paulo, por exemplo, é que os casais não se beijam em público e também não ficam abraçados de forma mais efusiva. Saindo do entretenimento para a parte cultural, a capital ainda oferece a visita a imperdível Mesquita de Tunis. Já Sid Bou Said, onde se tem uma vista maravilhosa do mediterrâneo e onde todas as casas são branca e azul, você se sente uma rainha. Um dos lugares mais lindos da Tunísia, é um reduto de artistas e ainda onde estão as ruínas de Cartago.

Em uma viagem de 12 dias é o Guia Mohamed que me dita as regras. De Norte a Sul

Harissa e tapetes
Na Ilha de Djerba, outro ponto turístico impecável da Tunísia, não se pode perder tempo e há muito o que fazer. Em Houmet Souk (a capital da Ilha) aproveite para as compras no mercado principal. Tem de tudo! De tapete à bolsa, de casaco à harissa (Pimenta da Tunísia), de colares aos lenços de cabeça… É uma verdadeira farra para quem tem paciência e adora comprar. Negociar é a palavra chave por aqui. Um lenço que custa inicialmente 15 dinares pode cair facilmente para 8 dinares. Lembre-se, porém, que os vendedores tunisianos são insistentes e têm o hábito de acompanhar os clientes dentro das lojas (ou nos quiosques e ruas) para oferecerem mais e mais mercadorias. Basta um sorriso seu para que acreditem piamente que você deseja mesmo comprar e a partir daí, eles te oferecem de tudo, no estilo tete-a-tete.

Atrás de mim, a imagem extraordinária do Lago Salgado, onde a água que se nota simplesmente não existe

Acampamento de luxo no Deserto
Já mais afastado do burburinho das cidades, afirmo em dizer que conheci um dos lugares mais lindos e impressionantes deste mundo: o oásis de Ksar Ghilane, no meio do Deserto do Saara. Um pedaço do mundo, desenhado -com esmero pelo criador- que escolheu um tom alaranjado para as dunas gigantes que surgem por trás das palmeiras do Ksar (veja foto de abertura nesta página). Para contemplar a beleza do deserto, com o vento forte que bate no rosto, uma caminhada antes do pôr- do- sol se faz obrigatória. Tenho certeza que neste momento você vai pensar: Viver vale a pena! Viva a Tunísia!

N.R. Márcia Santos, editora-executiva do Grupo Travel News, viajou a convite da Tunisiatur, com apoio da Embaixada brasileira e Escritório de Turismo da Tunísia, ficando hospedada nos hoteis citados nesta reportagem e voos da Alitália.

Para saber mais
www.tunisiatur.com.br
www.alitalia.com.br

Quem leva
www.newage.tur.br
www.visualturismo.com.br
www.queensberry.com.br
www.advtour.com.br
www.agaxtur.com.br


Flávia Lelis, editora de conteúdo online e amante de viagens por natureza

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

comentários

INSTAGRAM
SiGA A GENTE
Translate »
>