Primeiro dia na AVIRRP

Nesta sexta-feira, 20, foi aberta a 14ª edição da AVIRRP, em Ribeirão Preto, no interior do Estado de São Paulo, com a participação de diversas autoridades do turismo. Distribuídos em cinco mil metros quadrados, 200 estandes trazem novidades e diferentes apostas no que se refere à hotelaria, rotas e destinos, aviação e equipamentos. Em meio aos milhares de agentes de viagem e operadores que visitavam a feira, a reportagem da Brasil Travel News conversou com alguns importantes executivos e secretários de turismo que ajudavam na difusão dos destinos que representam.


Presidente da AVIRRP, Rosivaldo Illipronti


Autoridades participam da cerimônia de abertura


Jaime Nascimneto (a esq.) ao lado de Felipe Gonzalez – Secretário de Turismo de Foz de Iguaçu

Qual a importância da AVIRRP para o destino?
Felipe Gonzalez – Essa feira é estratégica para o nosso destino em função do público que a visita. Acrescido disso, a feira é realizada em um local com grande presença do público que viaja até o nosso destino e consome nossos produtos. Temos a AVIRRP no nosso calendário e este ano foi preparado um estande especial para ela, com toda a estrutura feitas com materiais ecologicamente corretos.

O que Foz de Iguaçu tem de novidade?
Felipe Gonzalez – A inovação que temos é o lançamento do Natal das Cataratas do Iguaçu, que será realizado pela primeira vez neste ano. O objetivo é incrementar em aproximadamente 30% o mercado de compras, impulsionar em 20% o número de turistas e tornar o evento mais um atrativo turístico da cidade. A programação do Natal das Cataratas contará com um concurso de decoração, apresentação de balé, show de música gospel, carreata pelo interior apresentando o auto de Natal e o coral de Itaipu.


Cláudia Pessôa – Secretária de Turismo de Maceió

O que a senhora destaca como os pontos de interesse para quem visita a cidade?
Cláudia Pessôa – Uma recente pesquisa do Ministério do Turismo questionou os turistas sobre quais eram os motivos para visitar Maceió, e a primeira foi a Orla devido a infraestrutura e variedade de atrações que ela oferece, desde a água de coco até os espaços mais sofisticados. Em segundo lugar, os turistas relacionaram a nossa gastronomia rica em sabores. O quesito qualidade e capacitação profissional também tem sido importante. Por conta desses aspectos, fechamos o primeiro semestre de 2010 com um crescimento de 42% no número de embarques e desembarques.

Como o destino se prepara para os grandes eventos esportivos que o Brasil receberá?
Cláudia Pessôa – Até o final de 2012 teremos mais dois mil leitos, e ao fim do ano do ano de 2011 todas as etapas de reurbanização da Orla estarão finalizadas. Além das belezas naturais, o destino também aprimora a questão cultural, buscando seus ícones regionais, como o arquiteto Lucarini que deu à cidade um aspecto mais urbano.


Benedito Fernandes – Secretário Esportes, Lazer e Turismo São Paulo (primeiro a esq.) ao lado de representantes do turismo

A AVIRRP tem que valor para São Paulo?
Benedito Fernandes – Tem importância fundamental para o setor no momento em que reúne todos os representantes do setor. A feira a cada ano recebe mais participação estrangeira. São Paulo é um destino que tem papel de porta de entrada para muitos estrangeiros. Com essa feira mostramos e levamos para o exterior o que todo o Brasil tem.


Visitantes lotam os corredores da AVIRRP

Marcio Nascimento – Diretor de Marketing do Ministério

Como o Ministério equaciona investimento e importância das cidades do interior, como Ribeirão Preto?
Marcio Nascimento – Acho que nosso apoio a AVIRRP hoje é uma amostra de que estamos atentos às cidades do interior. Nós elegemos 65 destinos prioritários para investimentos diretos, mas isso não significa que não apostaremos em outras cidades. Consequentemente nos próximos eventos esportivos todas as cidades do interior serão atingidas, tornando-se sub-sedes ou cidades apoio, o que será extremamente importante para cada uma delas.

“Nos próximos 4 anos São Paulo deixará de ter apenas duas cidades entre os 65 destinos prioritários, uma vez que serão incluídos 40 novos destinos, dos quais 16 são cidades paulistas . A Fundação Getúlio Vargas realiza uma pesquisa, não necessariamente todas as 16 cidades serão incluídas, mas novos destinos surgirão” – Luís Flaviano, coordenador Estadual de Turismo de São Paulo.


Guto Jones – Secretário de Turismo de Port­­­o Seguro

Há quatro meses no comando da secretaria de turismo o que você considera o seu maior desafio?
Guto Jones – Tenho o desafio de abrir novos mercados, principalmente os internacionais, e tirar essa imagem que Porto Seguro tem de ser procurado apenas para festas ou para o turismo de massa. Mas considero meu maior desafio colocar o morador como o principal personagem da cidade. O turista quer conhecer os valores tradicionais que estão inseridos nesta sociedade. Fazemos então um trabalho de conscientização do turismo regional para todos os moradores. O baiano já tem como peculiaridade a receptividade, somando-se boas informações sobre os potenciais turísticos você forma verdadeiros guias. O legado que gostaria de deixar é tornar o morador local um alguém global. ­­­­­­­­­­­­­­

E o que está sendo feito neste sentido?
Guto Jones – Estamos desenvolvendo uma cartilha que será distribuída para estudantes do ensino público, além de investir em palestras e capacitações. Temos ainda o desejo de inserir o turismo como disciplina escolar, como atividade extra.


Flávia Lelis, editora de conteúdo online e amante de viagens por natureza

Deixe um comentário

comentários

INSTAGRAM
SiGA A GENTE
Translate »