VOCÊ ESTÁ LENDO

Máscara de designer francesa que deixa sorriso à m...

Máscara de designer francesa que deixa sorriso à mostra conquista mercado

A pandemia da Covid-19 transformou a vida e o cotidiano das pessoas, mas também gerou oportunidades de negócios. Com a generalização do uso da máscara de proteção, em locais fechados, mas também espaços abertos, surgiu a necessidade de adaptá-las a situações específicas, como é o caso dos deficientes auditivos e de pessoas com quem eles convivem.

A designer francesa Anissa Mekrabech, de 31 anos, é pioneira dessa iniciativa na França. A jovem criadora, que vive em Toulouse, no sudoeste do país, tem um grau de surdez moderada nos dois ouvidos. Em abril, durante o confinamento, ela precisou passar na farmácia para comprar um remédio. Todos os funcionários usavam uma máscara cirúrgica, o que tornava a leitura labial, essencial para sua comunicação, impossível.

Anissa teve então a ideia de criar uma máscara com uma “janela” para as expressões faciais. O acessório já existe alguns anos nos Estados Unidos e havia despertado o interesse da designer. Com sua irmã, Souad Mekrabech e uma amiga, Aïda Najjar, Anissa teve então a ideia de criar “a máscara inclusiva” (“le masque inclusif” em francês).

A máscara que hoje está à venda no site criado por Anissa é feita de polipropileno e plástico e foi homologada pelas autoridades francesas. Ela tem uma janela transparente que deixa a boca à mostra, não embaça, impede a projeção de micropartículas e possibilita a leitura labial. A comercialização começou há cerca de um mês na Europa e depois se expandiu para o exterior. Hoje as entregas podem ser feitas em todo o mundo, por um custo reduzido. O preço do produto é de 8 euros.

*Matéria feita em parceria com a RFI.


Deixe um comentário

comentários

INSTAGRAM
SiGA A GENTE
Translate »