VOCÊ ESTÁ LENDO

Bem-vindo à deslumbrante Curaçao

Bem-vindo à deslumbrante Curaçao

Não sei ainda se é possível descrever Curaçao com uma simples reportagem. Conhecer a ilha é percorrer uma realidade de beleza e sonhos, de lutas e conquistas, e se conectar com emoções, culturas e costumes de um povo solidário, receptivo e muito carinhoso. A ilha caribenha, colonizada pela Holanda é toda charmosa, do começo ao fim. Exibe 38 praias de águas azuis, verdes, translúcidas; um centro histórico desenhado por prédios históricos coloridos e muros pintados por artistas locais; e uma série de resorts e hotéis de luxo, além dos descolados Beach Clubs. Tudo isso com vista para um mar de águas inacreditáveis.

Bon Bini  para todos  

No coração do Caribe, na Ilha de Curaçao, “Bon Bini” é o cumprimento principal. Muito mais que um “Seja bem-vindo”, a saudação exalta em grau máximo a chegada de um visitante. O calor delicioso o ano inteiro, que beira sistematicamente os 33 graus diários, é também a grande estrela da ilha que atrai gente do mundo todo em busca de altas temperaturas. Americanos, europeus, latinos que fogem do frio encontram em Curaçao a combinação perfeita que soma calor, além de refinada gastronomia e excelentes opções de passeios históricos e aquáticos. Os brasileiros já descobriram Curaçao e estão cada vez mais seduzidos por seus atrativos, tanto que devem fechar a soma de 15 mil visitas à ilha até o final deste ano; e saltar para um total de 25 mil em 2019.  Já o número mundial de turistas ano passado, chegou a  400 mil e deve ter um crescimento de até 10% até o final de 2018.

Um grande coração

Chamada de “coração” pelos espanhóis que a descobriram em 1499, sob a expedição de Alonso de Ojeda, não poderia haver nome mais adequado para expressar o amor deste povo tão sorridente e afável. Curaçao era habitada pelos povos Arawak (infelizmente escravizados posteriormente à descoberta) e sempre esteve no foco dos holandeses, que passaram por uma longa jornada até conseguirem o seu domínio. Durante os séculos 18 e 19, por exemplo,  a ilha foi tomada por britânicos, franceses e holandeses por algumas vezes. E não apenas estes. No início do século 19, portugueses e libaneses também migraram para Curaçao vislumbrando ali grandes possibilidades para o futuro dadas as condições geográficas e climáticas da Ilha.  Entretanto, os holandeses conseguiram conquistá-la definitivamente em 1815, no final das guerras napoleônicas, quando a ilha fora incorporada à colônia de Curaçao e Dependências (1815-1954) e mais tarde às Antilhas Holandesas. Mas em 2010, quando houve a dissolução das Antilhas, a ilha passou então a ser um país autônomo, integrada aos Países Baixos, com  certas questões administradas ainda pela Holanda, por exemplo, a  política estrangeira e defesa do território.

Patrimônio Mundial da UNESCO

O destino é formado pela Ilha de Curaçao; sua capital, Willemstad; e a ilhota Klein Curaçao (Imagem acima). Com a influência de tantos povos, Curaçao herdou  uma rica e diversificada arquitetura com, principalmente, traços holandeses e espanhóis. Os edifícios históricos em Willemstad possuem uma beleza peculiar por serem imponentes, coloridos e com adornos. O conjunto de 765 prédios coloridos em toda a região central (Punda, Otrobanda, Pietermaai e Scharloo) foi considerado  Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1997 e a visita para apreciá-los deve ser feita sem pressa. Andar por toda aquela região é realmente delicioso. Quando for passear por lá, saiba que a capital é dividida em duas partes. Punda, no leste; e Otrobanda, no oeste, conectadas pela Ponte Rainha Emma, com lojas, restaurantes, hotéis, pontos turísticos, cafés e lugares charmosíssimos. Outra grande atração de Curaçao são as grandes casas de plantações (landhouses) que infelizmente à época, serviam como habitações dos escravos para os afazeres rurais. Vale lembrar que os holandeses aboliram a escravidão em 1863, mas muitos trabalhadores tiveram de migrar para outros lugares em busca de uma vida melhor ou trabalharem para seus “ex-donos” em sistema de semiescravidão. Geralmente essas casas (um total de 55) estão em terrenos mais altos (aclives) e a visita pode ser feita nessas que estão totalmente preservadas. Num total de 444 quilômetros quadrados e com cerca de 160 mil habitantes, o idioma oficial falado na ilha é o papiamento (que mistura espanhol, português, holandês, inglês e francês), além do idioma inglês e holandês. E nem se preocupe porque você não terá problema para se comunicar, já que muitos guias falam espanhol; e alguns, já falam o português corretamente. Além disso, o Brasil é um país amado por lá. É fato: os curaçolenhos nos adoram e também amam o nosso futebol. A musicalidade da ilha também encanta. Claro que a música eletrônica e os Djs super descolados estão nas festas mais badaladas. Mas os sons típicos fazem muito sucesso. Entre os ritmos locais  estão a Tumba, o Seú, o Tambú que também aparecem em mixagem com os estilos mais modernos.

Produtos com aloe vera na fábrica Curaloe

Três pontes, três rainhas, três homenagens

Assim que coloquei os pés em Curaçao, a minha Guia, Maja Atalita Vervuurt, me falou sobre as pontes de Curaçao. Motivo de orgulho para os moradores, são verdadeiros cartões postais que levam nomes de três rainhas dos Países Baixos. Vamos começar pela Ponte Rainha Emma (1879-1890). Você certamente vai se apaixonar por essa ponte que pode abrir mais de vinte vezes por dia. Isso mesmo: abrir e fechar. Ela une os dois lados da cidade: Punda e Otrobanda. Para dar acesso aos barcos que vem do porto ela pode abrir 30, 45 ou 90 graus. Tudo depende do tamanho da embarcação. Quando ela se movimenta, uma balsa pode fazer a passagem dos pedestres. Apesar de ter sido inaugurada em 1888, obra de Leonard Burlington, ela é espetacularmente moderna e o seu vai e vem permite uma rotina lúdica à região.  Já a ponte Rainha Juliana (1948-1980) “é considerada uma das mais altas do mundo”, me disse Maja. Ela tem 56 metros de altura e é de lá, que se tem uma das vistas mais bonitas de Willemstad. A vista da Baía de Santa Anna, Punda, Otrobanda e Scottegat. De noite, ganha-se o iluminado da cidade; e de dia, o colorido dos prédios. Incrível!  Para completar, a Ponte Rainha Wilhelmina. Essa ponte une Punda ao bairro de Scharloo e foi construída em 1928; em 2005, uma nova ponte fora construída no lugar. Ela era inicialmente levadiça, não é o máximo?

 

Oásis: uma vista deslubrante da piscina com borda infinita

Praias paradisíacas com cenário de filme

Claro que conhecer as praias de Curaçao está no topo da lista da viagem de qualquer visitante. Mas no caso dos brasileiros, que  95% viajam a lazer,  isso é uma condição sine qua non. O mar de Curaçao é tão límpido, tão transparente, de uma cor azul tão nítida (às vezes, verde) que você demora umas horas para absorver todo aquele cenário paradisíaco. Um total de 38 praias serve como inspiração para todos os momentos. No meu caso, fiquei hospedada no Beach House Hotel, um lindo e luxuoso apartamento, com mais de cem metros, na área em Mood Beach. Essa praia na região do Curaçao Sea Aquarium é realmente muito descolada. Com um beach club na frente do hotel composto de restaurantes, espreguiçadeiras tamanho família e lounges super-confortáveis, o clima europeu é predominante. Lá na frente dos lounges, aquela praia linda, limpa, calma, de cor azul transparente completa essa atmosfera cool. Para combinar, a areia branquinha. O mais legal é que além desta, tem várias outras por ali mesmo na região do Seaquarium que você pode conhecer a pé. O meu café da manhã, acontecia diariamente no Cabana Restaurant. Um restaurante bistrô que serve delícias frescas, como frutas, sucos, pães, bolos. Tudo feito na hora e com serviço impecável. Sobre as outras praias, as minhas eleitas foram  Kenepa Grandi, Kenepa Pequena, Kokomo Beach, Santa Bárbara Beach e a paradisíaca Klein Curaçao, cujo acesso se faz de Catamarã (duas horas e meia). No meu caso, a travessia da capital Willemstad até a ilha, fora feita pela BlueFinn Charters Curacao, uma embarcação que também fica responsável em servir o almoço e garantir a musicalidade durante o trajeto de ida e volta. Os esportes aquáticos estão por toda parte, como mergulho, surf, stand up paddle. Em algumas praias é preciso pagar uma pequena taxa (cerca de dois dólares) para entrar. O pagamento permite a manutenção da praia.

Santa Bárbara: Seu campo de golfe foi considerado o melhor do Caribe

 

Hotéis & Resorts que a gente nem acredita

A lista de hotéis de luxo é extensa e por mais a que a gente viaje, Curacao sempre surpreende. Resorts com campo de golfe, como o Santa Barbara Beach & Golf Resort, ou as vilas históricas do Kura Hulanda Village & Spa, ou a modernidade do The Beach House, eles estão lá para fazer a gente ficar de boca aberta. Curaçao exibe uma lista vasta de hotéis com  serviços realmente impecáveis e seguem um padrão internacional para o atendimento, para a  gastronomia  e claro, para os serviços oferecidos. Aqui, uma lista selecionada da minha visita à ilha.

Onde se hospedar

The Beach House

www.beachhousecuracao.com

Santa Bárbara Beach & Golf Resort

www.santabarbararesortcuracao.com

Oasis Coral Estate

www.oasisparcs.com

Amália  Boutique Hotel

www.amaliacuracao.com

Hilton Curacao

www.hiltoncuracaoresort.com

Saint Tropez

www.sainttropezcuracao.com

San Marco Hotel & Casino

www.sanmarcocuracao.com

Kura Hulanda Village & Spa

www.ghlhoteles.com

Ananda Curaçao 

www.anandacuracao.com  

Baoase Luxury Resort

www.baoase.com

Sunscape Curacao Resort, Spa & Casino

www.sunscaperesorts.com.br/curacao

 Onde comer

A gastronomia em Curacao é um dos pontos altos da ilha. A maioria dos restaurantes apresenta cardápio internacional e mediterrâneo, com toques da cozinha regional e crioula, com peixes frescos, frutos do mar, massas, risotos, carnes, wraps e sanduíches. Os produtos são seletos e as sobremesas deliciosas e leves. A carta de bebidas oferece vinhos selecionados, coquetéis, sucos.

 Mood Beach

www.moodbeachcuracao.com

Cabana Beach Restaurant

www.cabanabeachcuracao.com

Hemingway

www.hemingwaycuracao.com

 

The Greenhouse

www.thegreenhousecuracao.com

 

Landhuis Misje

Facebook: restaurantlandhuismisje

 

Kokomo Beach

www.kokomo-beach.com/restaurant/

 

Mosa

www.mosarestaurant.com

 

De Governeur

www.de-governeur.com

 

Saint Tropez

www.sainttropezcuracao.com

 

 Onde visitar

Curaçao Sea Aquarium

www.curacao-sea-aquarium.com

 

Fábrica Curaloe

www.curaloe.com

 

Serena ‘s Art Factory

www.chichi-curacao.com

 

Tula Museum

Facebook: Fundashon Kas di Kultura Korsou

 

Jewish Historical Museum

www.snoa.com

 

Parque Shete Boka

www.christoffelpark.org

 

Kura Hulanda

www.kurahulanda.com

 

Para saber mais

www.curacao.com 

  1. N. R. : A editora Márcia Santos viajou a convite do Curacao Tourist Board, com apoio da Spring Comunicação ( Assessoria de Imprensa no Brasil). Ficou hospedada no The Beach House (suíte Royal), com voo da Avianca. Recebeu seguro viagem da GTA e teve como guia de turismo Maja Atalita Vervuurt.  Acompanhe  vídeos e mais informações a respeito de Curaçao em nossas mídias sociais: facebook e instagram 
  2. Imagens: Divulgação 
  3. Vídeo oficial Curacao: This is Curaçao

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

comentários

INSTAGRAM
SiGA A GENTE
Translate »