VOCÊ ESTÁ LENDO

A trajetória de Guilherme Paulus, fundador da CVC

A trajetória de Guilherme Paulus, fundador da CVC

Guilherme Paulus é um dos mais importantes empresários do Brasil. Com mais de quarenta e oito anos de carreira, o paulista restruturou o setor turístico do país quando abriu, em 1972, uma pequena agência de viagens na cidade de Santo André, a CVC, que hoje fatura mais de R$ 5 bilhões anualmente. Além disso, o empresário é membro do Conselho Nacional do Turismo, por indicação da presidência da república; atua no setor da construção de alto padrão e é o fundador do GJP Hotels & Resorts, que comanda 10 hotéis no Brasil. E para falar sobre a sua extensa jornada e trajetória no setor do Turismo e no ramo do empreendedorismo, o Seu Podcast de Turismo conversou com Guilherme Paulus.

Guilherme Paulus, empresário e sócio-fundador da CVC.

Jornada

Formado em administração, Guilherme Paulus ingressou no turismo ao lado do seu antigo sócio, Carlos Vicente Cerchiari, em 1972, quando decidiram fundar a CVC. Na época, com a ajuda da sua esposa, Luisa Paulus, o empresário, gradativamente, foi migrando para diversos nichos do setor turístico, até trabalhar com todas as áreas: aviação, navios e vendas.

Em 2009 o empresário se envolveu na venda de parte da CVC ao Carlyle Group, multinacional americana, ação que expandiu a marca e que foi responsável pela abertura do seu capital na bolsa de valores.

“Foi um longo caminho até chegar aqui. A CVC foi a minha porta de entrada no turismo, um campo que eu gosto muito. Hoje, já trabalho com outras organizações, como o GJP Hotels & Resorts, que foi fundado em 2005 e que rapidamente se tornou um dos principais grupos do ramo no país. Temos mais de 3.000 apartamentos, além de centros de eventos, infraestrutura de negócios e lazer”, conta Guilherme Paulus, que também já foi dono da companhia área WebJet, que foi vendida para a Gol Linhas Aéreas em 2011.

A sua visão sobre a crise

Passando por um período conturbado em decorrência da pandemia do novo coronavírus, Guilherme Paulus vê a situação como um momento de resiliência, em que é preciso ter criatividade para contornar as problemáticas e gerar um crescimento do empreendimento.

“O turismo não vai morrer nunca, como outras alternativas de mercado. Ele vai voltar quando as pessoas ganharem mais confiança e se sentirem confortáveis em viajar. Esse primeiro passo vai ocorrer com o turismo regional, que é mais prático, próximo de casa”, afirma.

Quer saber mais sobre Guilherme Paulus e seus empreendimentos? Confira a entrevista completa através do Seu Podcast de Turismo, nas plataformas Spotify, Google Play e Apple.

 

Dessa forma

Já que

Por exemplo

Com o intuito de

Play

Deixe um comentário

comentários

INSTAGRAM
SiGA A GENTE
Translate »