VOCÊ ESTÁ LENDO

Joia Rara

Joia Rara

Não conhecia a canção Paciência, de Lenine, até uns meses atrás. A música é linda, com uma letra bastante focada na forma como vivemos tudo de maneira atropelada, enfatizando o fato de que há momentos em que o ritmo acelerado pede calma. Ao pensar sobre os arredores de Jaraguá do Sul, os acordes da composição não saem da mente, posto que neste município de Santa Catarina recoberto de tons verdes por todos os lados, o minuto de cada hora segue em diferente compasso, o que lhe permite apreciar traço a traço da estética natural de locais como o Morro Boa Vista, formado pela junção dos picos Morro das Antenas, Morro do Meio e Pico Jaraguá, cujas alturas ultrapassam os 800 metros.
JARAGUÁ 2 EDIT
Do alto do Morro das Antenas, a primeira reação é se entregar ao vento frio que toca o rosto, seguida pela apreciação da paisagem que é comumente utilizada como pano de fundo para competições de voo livre. A uma altura de 926 metros, no Pico do Jaraguá, a experiência ganha contornos mais radicais, já que o território é habitualmente tomado por aventureiros acostumados a desafiar a gravidade em escaladas e no rapel, ou a irem mais longe com a prática do trekking. Seja pela calmaria do silêncio, ou pela adrenalina, não há como sair daqui sem que antes sua paz de espírito seja renovada.

No coração de Jaraguá do Sul bate a memória do passado, já que em seu Centro Histórico, próximo à avenida Getúlio Vargas, estão preservados prédios que ajudam a remontar o século 20, caso do edifício dos Correios, construído em 1951, que se destaca no cenário, em virtude de estilo Bauhaus. Perto dali, o Mercado Público Municipal é ponto de encontro para turistas e cidadãos locais que buscam um pedaço dos sabores regionais, já que os principais produtos comercializados aqui provêm de cooperativas instaladas no interior do município. Em frente à estação ferroviária, na Praça do Expedicionário, um monumento inaugurado em 1985 rememora a importância dos pracinhas da região que participaram de combates durante a Segunda Guerra Mundial.

Aliás, seguindo os moldes das cidades sulistas, por essas fronteiras, o respeito à cultura de seus colonizadores é evidente, e um tanto sedutor, já que é possível tanto desfrutar da arquitetura enxaimel na Casa do Colonizador e na Casa Rux, quanto entender seu cotidiano, na Casa Eurides Silveira, datada de 1912 e pertencente a uma família de italianos. Lá, há 12 quilômetros do centro, um moinho é movimentado por uma roda d’água, como no passado. E quando se pensa em alemães e italianos, é impossível não se lembrar de comida, certo? Certíssimo. Listada entre as cinco maiores cidades do Estado, Jaraguá do Sul absorve as qualidades de uma gigante e oferece restaurantes para todos os gostos, passando pelas culinárias italiana, mexicana, libanesa e a brasileira. A única dificuldade é escolher para onde seguir.

Rota de Museus
Se você é o tipo de turista que não dispensa um bom museu na hora de viajar, conheça quatro opções que você pode aproveitar ao longo de sua estadia em Jaraguá do Sul:

Museu da Paz
Av. Getúlio Vargas, 405 – Centro

Museu do Imigrante
Av. Prefeito Waldemar Grubba, 1811 – Baependi

Museu Histórico Municipal Emílio Silva
Av. Marechal Deodoro da Fonseca, 247 – Centro

Museu Wolfgang Weege (Parque Malwee)
Rua Wolfgang Weege – Parque Malwee
MALWEE 5 EDIT
Parada Obrigatória

Não há como pensar em visitar Jaraguá do Sul sem colocar no roteiro os limites do Parque Malwee, consagrado pela grandiosidade de 1700000 metros quadrados de área verde, onde são reveladas relíquias naturais como jambo, pinus japonês, coco anão e a nozeira pecan. Na companhia de mais de 35 mil árvores, o turista se distrai com pistas de bicicross, quadra de areia, área para esportes náuticos, labirinto de plantas, 17 lagos, além de restaurantes que servem pratos alemães. Principal ponto turístico da rua Wolfgang Weege, – nome do fundador do parque e proprietário da Malhas Malwee – o parque é um motivo para desejar voltar sempre.

Para saber mais:
Prefeitura Municipal de Jaraguá do Sul
www.jaraguadosul.com.br


Flávia Lelis, editora de conteúdo online e amante de viagens por natureza

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

comentários

INSTAGRAM
SiGA A GENTE
Translate »