VOCÊ ESTÁ LENDO

Rendas tradicionais

Rendas tradicionais

A cerca de 30km de Fortaleza, no Estado do Ceará, fica o município de Aquiraz, onde uma tradição passada de mãe para filha persiste por gerações. As mulheres rendeiras, a maioria filha de mãe rendeira e pai pescador, cantam suas músicas tradicionais enquanto movimentam habilmente as mãos.

A Prainha tem 80 artesãs associadas ao Centro de Rendeiras da Prainha, mas estima-se que na cidade existam mais de seis mil rendeiras. O trabalho é meticuloso e o resultado são rendas que ganham fama entre os turistas, principalmente os internacionais. Os nomes das rendas estão relacionados com os instrumentos utilizados para sua confecção, são eles que dão ao tecido um ou outro desenho. O bilro é uma pequena haste de madeira, que é acoplada a uma semente de buriti (planta da família das palmeiras) em uma ponta e envolta em linha na outra. A renda é criada com o manusear dos bilros, jogados de um lado para outro pelas mãos ágeis das rendeiras. Além do bilro, Aquiraz é especializado também no paletão de labirinto. O labirinto consiste em uma renda criada a partir da desfiadura do linho corrido com a ajuda de uma agulha. O paletão é o bordado criado sobre o tecido vazado.

Para encontrar as rendeiras, a dica é procurar o Centro da Prainha, que foi criado há 30 anos por Dona Luíza Távora para centralizar o comércio de artesanato regional. Antes de isso acontecer, as rendeiras trabalhavam em suas casas e batiam de porta em porta para vender seu trabalho.

Além de ser um trabalho muito belo, ele é todo sustentável. As sementes provêm dos frutos comidos pelo gado ou utilizados na preparação de doces. O bilro é coletado de árvores. O enchimento da almofada que dá suporte aos fios é feito de folhas secas de bananeira. Os alfinetes que prendem os fios e o molde à almofada são espinhos de cactos de diferentes tamanhos.

Pa para saber mais: www.rendeirasdaprainha.com.br


Artigos Relacionados

Deixe um comentário

comentários

INSTAGRAM
SiGA A GENTE
Translate »