VOCÊ ESTÁ LENDO

Do Bonfim à Fonte Nova

Do Bonfim à Fonte Nova

No último final de semana tive o prazer de visitar mais uma vez a cidade de Salvador. E desta vez tive sorte: estava sol. Pareceu piada? Mas é que no ano passado, nesta mesma época, estava lá para a cobertura do Salão Baiano do Turismo e acreditem, além de chuva, tive que encarar um frio que exigiu meia-calça, do tipo fio 40. Para os homens, fio 40 quer dizer um fio bem grosso, para frio intenso. Em 2011, foi ainda pior. Demorei mais de dez horas para conseguir aterrissar no aeroporto da capital baiana, em virtude de uma forte tempestade que se espalhou pela região, e o resultado foram duas tentativas de aterrissagem, seguidas de duas visitas ao aeroporto de Recife, até que, enfim, aterrissamos em Salvador.

Mas dessa vez não caiu uma só gota. Só houve espaço para o suor, frente a um calor superior aos 30°. A temperatura permitiu conhecer com conforto dois pontos turísticos marcantes para mim. Primeiro, a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, aquela em que anualmente as baianas promovem a lavagem das escadarias com água de cheiro. A igreja se tornou referência também por ser endereço para quem tem fé no santo e em suas fitinhas. No portão que contorna a igreja estão presas milhares das famosas fitinhas coloridas, amarradas por três nós, cada um deles representando os pedidos de um devoto.
igreja
Fachada da Igreja de Nosso Senhor do Bonfim

Ganhei uma fita de um amigo especial, e é claro que a amarrei – e com fé, Nosso Senhor do Bonfim vai arrasar na realização de cada um deles. Contudo, a parte que de fato me deixou mais impressionada foi uma sala reservada aos fiéis que alcançaram suas graças e em retribuição doam peças de plástico sintético em alusão à parte do corpo agraciada pela benção. São muitas.
pedido
A fitinha verde escuro indica os três pedidos da repórter

O segundo ponto que me impressionou nesta viagem foi o novo Estádio da Fonte Nova. Construído para receber jogos da Copa do Mundo de 2014, o lugar ainda está em obras, falta instalar algumas poltronas, mobiliar e finalizar o campo. Mas ele está majestoso. Com divisão entre poltronas de plástico e almofadadas, o Fonte Nova, no momento, tem ingressos que variam de R$ 35,00 (meia-entrada) a R$ 165,00.
estadio
O campo do Fonte Nova se prepara para a Copa

Há alguns dias, o estádio foi inaugurado com uma partida entre Bahia e Vitória, a qual foi inesquecível por conta dos cinco gols sofridos pelo Bahia e também pelo vandalismo de alguns torcedores que destruíram poltronas. De acordo com a assessoria do estádio, no mesmo dia as câmeras instaladas no Fonte Nova identificaram os torcedores, as torcidas foram notificadas e em caso de uma nova ocorrência, além da polícia ser avisada os torcedores não entrarão mais no estádio. Bom, não?

Dessa vez, também não teve Pelourinho, mas sim, Recôncavo Baiano. Não teve acarajé, mas sorvete de mangaba. Não teve axé, mas teve corpo a corpo num forró no Bahia Café Hall. Mas esses são assuntos para um próximo post.


Flávia Lelis, editora de conteúdo online e amante de viagens por natureza

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

comentários

INSTAGRAM
SiGA A GENTE
Translate »
>